3 dicas para tirar as crianças da frente das telas


A gente sabe como é difícil conciliar as tarefas do dia-a-dia com a maternidade. Além do trabalho e dos cuidados com a casa, tem tantas outras coisas para fazer que mal sobra tempo de dar atenção para os pequenos. Preparar as refeições, levar na escola, dar banho, cuidar das roupinhas... A lista é imensa! E tá tudo bem recorrer a ajuda das telas para aliviar sua carga mental.

O problema é quando perdemos o controle e deixamos as crianças passarem tempo demais vendo TV, mexendo no celular ou brincando no tablet. Mudar esse hábito, que não é nada saudável, não é fácil. Mas podemos tentar de uma maneira empática e respeitosa. São 3 questionamentos simples que podem trazer muitos benefícios para os seus filhos.

Por quê? Questione seu filho o motivo de ele querer, naquele momento, ficar no tablet mais uma vez. Geralmente as crianças não sabem exatamente a razão daquela vontade. Muitos vão responder apenas “porque eu quero”.

Para quê? E se a criança não sabe explicar o porquê, pergunte para que ela quer acessar algum eletrônico naquela hora. Provavelmente ela vai responder o que ela gostaria de fazer, como assistir um desenho na TV ou jogar um jogo no tablet.

Esse é o momento do acolhimento da criança. Nesse instante, você mostra para ela que compreende o que ela quer e entende o objetivo do seu desejo. Você pode dizer, por exemplo: “Filho, eu entendi que você quer ligar a TV porque você quer e entendi que é para assistir um filme.” Reconhecer o sentimento da criança vai trazer mais confiança para o diálogo.

O que mais? Essa é a parte mais importante da conversa. Depois de demonstrar interesse, você criou uma conexão com a criança e agora pode redirecioná-la. Você pode perguntar então o que mais ela gostaria de fazer. Muito provavelmente ela vai dizer que não sabe, dando a possibilidade para que você sugira uma atividade legal fora das telas. E se ela souber o que quer, melhor ainda, você sugere trocar a atividade. Por exemplo: “Filha, já que você também quer brincar de casinha, faça isso agora em vez de assistir TV, é melhor para você.”

É claro que essa não é uma fórmula mágica. No começo pode haver muita resistência das crianças com essa forma de pensar. Mas é importante tentar ser consistente, sempre da forma mais amorosa possível. Esperamos ter ajudado! Um beijo,

Redação Espevitados





10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo