A importância da rede de apoio no processo de criação


Contar com uma rede de apoio é saber que você não está sozinha na tarefa de cuidar de um filho. Seja para passar um tempinho com o bebê, preparar uma refeição, buscar na escola, enfim. São muitos os gestos que podem ser oferecidos a uma mãe. E por mais que ela não peça ajuda, pode acreditar que ela precisa. É impossível ser autossuficiente e dar conta de absolutamente tudo na criação dos filhos.



Compartilhar os cuidados da criança com uma rede de apoio é importante não só para aliviar o trabalho dos pais, mas também para o próprio desenvolvimento delas, que precisam conhecer e ter referências de outros adultos em outras dinâmicas. A rede de apoio não tem regra, ela pode ser formada pelos avós, parentes, amigos ou vizinhos, desde que estejam em sintonia com os valores que os pais acreditam.


Exatamente por isso é importante também saber conviver com as diferenças. Estar em uma rede de apoio exige respeito e empatia pelas escolhas que os pais fazem para os filhos, seja na alimentação, na educação ou em outras atividades.


Embora pareça fácil, construir uma rede de apoio depende de muitos fatores. A mãe precisa aceitar que ninguém cuidará dos seus filhos como elas mesmas. Deixar de pedir ajuda por receio de não estar fazendo a melhor escolha acaba sendo um impeditivo de fortalecer sua rede.


A insegurança é totalmente normal, pois uma rede de apoio precisa de tempo para se tornar uma relação estreita. Aproxime-se das pessoas com quem você já tem intimidade e mostre-se disponível também, afinal a rede de apoio funcional é uma via de mão dupla.


Estar perto de pessoas que passam segurança é fundamental para viver uma maternidade mais feliz e tranquila. Afinal, como diz o provérbio africano, é preciso uma aldeia inteira para educar uma criança.


Você tem uma rede de apoio? Compartilhe esse texto com essas pessoas.


Um abraço,


Redação Espevitados

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo